quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

New year.


Chegando fim do ano, chegando o fim de tudo que construímos. Pra uns se tornarão um novo começo, nova vida. Com novos planos, novas metas, novos sonhos. Pra uns, será apenas um início de ano qualquer, com pessoas insignificantes. Chegam os momentos dos grandes remorsos, arrependimentos. Porém, tirando sempre de tudo isso, novas experiências, novos aprendizados, e assim, vamos seguindo em frente, sempre de cabeça erguida. Chega o momento em que paramos pra pensar, o que fizemos de nosso ano, quem fomos nesse ano e o que finalmente nos tornamos. Chega um momento em que finalmente caímos em si, e refletimos sobre o que realmente esse ano significou para nós. Com pessoas realmente importantes. Chega um momento em que simplesmente pensamos em tudo, mas nada nos convém totalmente. Porque um ano, por mais que não queiramos admitir, será só mais um ano, em que iremos errar, falhar e cometer erros novamente. Mas que a cada ano, a cada dia, nós amadureçamos cada vez mais. Será só mais um ano em que talvez mudemos nossos princípios. Mais um ano em que talvez a vida nos ensine diversas lições, ou simplesmente faça isso, porém, por outros caminhos. É nessas horas que começam as nostalgias, as saudades, as lembranças. Porque, as pessoas que realmente irão nos fazer falta, e que de um modo, nos marcou nesse ano, a gente sabe. É nessas horas que começamos a consideravelmente descartar quem nos foi inútil, ou quem simplesmente, é substituível para nós. É nessas horas que nos agarramos a idéia de que possamos ser felizes somente em ter amigos por perto, nas horas em que nada faça mais sentido, e isso chega a importar mais que tudo. Chega finalmente um momento em que só queremos estar bem com nós mesmos, ter a família e amigos por perto, e não planejar nada, mas sim, deixarmos fluir naturalmente. É pedir demais? É pedir demais que o próximo ano seja simplesmente... Diferente? Um novo ano, uma nova era, uma nova vida. Um novo ano, um novo sonho, um novo pensamento. Novas expectativas, e ao mesmo tempo, novas frustrações, medos e inseguranças. Um ano indescritível. Bom, é assim que eu me sinto, então... Feliz ano novo á todos! =D

2 comentários:

Arthur Martins disse...

E essa eterna vontade de recomeçar esses ciclos que a vida nos oferece, cada dia, mês , ano surge a oportunidade de um novo começo, e com eles tentamos enfrentá-los com a nossa mente e coração recheados de vontades e sentimentos. No mais gostei bastante da sua postagem, com uma delicadeza estampada rara de se encontrar nesses dias.

Andre Bastos disse...

Textos maravilhosos, adorei Juh