sábado, 9 de outubro de 2010

Presença.


Presença. Mais exclusivamente a tua presença. Depois de longos anos, longos e eternos anos, resolvi dar uma olhadinha no meu passado. Resolvi abrir a minha caixa de lembranças, onde você estava nela, o teu cheiro também. E de repente, tudo veio á tona. Por muito tempo, tentei calar as memórias que me vinham á cabeça, e que lembravam você. Por muito tempo evitei reviver meu passado, minhas memórias mais bonitas, e ao mesmo tempo, mais infelizes. Tentei não pensar, e nem ao menos sentir. Mas uma coisa eu sabia. Eu ainda te amava. E eu ainda te amava de uma maneira intensa. Pena que o destino, ou ao menos um de nós, não deixamos que essa história continuasse. Algo havia dado errado, muito errado, eu sabia. Eu tinha eternas dúvidas do seu amor por mim, mas nenhuma dúvida restava, do que eu sentia por você. Apenas não deu certo, apenas erramos em tentar talvez. Ou erramos em somente abrir o coração um para o outro, quando depois de pouco tempo, isso se esvaio de você. E depois de tanto tempo, tudo isso me veio á mente, e por um momento me fez esquecer quem eu era, e só me lembrar do que você havia sido para mim. Eu somente tenho uma certeza. Que a sua existência será eternamente minha lembrança mais triste, mas também a mais bonita. Será meu ponto de apoio, será... Meu ponto de paz.

3 comentários:

Amanda disse...

- esse texto er simplismente uma REALIDADE., muitas vezes um amor por uma pessoa se torna apenas lembranças ., então soó nus resta comentar e seguir a vida com pensamentos altamente eternos ! Parabéns Juuú amei . ♥

John disse...

essa parte foi a que eu mais me indentifiquei.
"Tentei não pensar, e nem ao menos sentir. Mas uma coisa eu sabia. Eu ainda te amava. E eu ainda te amava de uma maneira intensa. Pena que o destino, ou ao menos um de nós, não deixamos que essa história continuasse."

Anônimo disse...

realmente esse texto é simplesmente uma realidade , muito perfeito amiga.
por: sandy. ;D